Twitter

Na década de 80, o handebol era praticado nas praias brasileiras apenas como uma recreação de verão. Usava-se as dimensões de uma quadra e as regras do handebol de salão. Porém, as primeiras competições oficiais de beach handball foram organizadas pelos italianos em 1993, na praia de Giulianova. Além dos times locais, participavam também algumas equipes da cidade de Teramo. Simultaneamente, holandeses também desenvolveram regras para essa nova modalidade. Após algumas sugestões e trocas de experiências, ambos países - Itália e Holanda - elaboram as novas regras que logo seriam oficializadas pela IHF (Federação Internacional de Handebol). Em setembro de 1994, o Prof. Manoel Luiz Oliveira participou do XXV Congresso da IHF, na cidade de Amsterdan (Holanda). Ao acompanhar algumas partidas nas praias holandesas e alguns videos, teve seu primeiro contato com as novas regras da modalidade.

Chegando ao Brasil, Manoel Luiz entrou em contato com o COB (Comitê Olímpico Brasileiro) para divulgar a nova modalidade e sugerir a sua inclusão no Festival Olímpico de Verão em 1995. Sugestão aceita, iniciaram-se os preparativos para a realização do primeiro torneio internacional de beach handball no Brasil. Inicialmente, foram convidados três seleções européias: Itália, Holanda e Portugal. Como a Holanda não pôde participar, foi substituída pela Argentina.
Para treinar a primeira seleção brasileira de beach handball, foram convidados os professores William Felipe e Leoni Nascimento, supervisor e técnico, respectivamente. Pela falta de tempo, adotou-se o critério de selecionar jogadores habituados a jogar o handebol de praia, com as regras do handebol de salão. Nesse primeiro momento, os jogadores eram oriundos de clubes do Rio de Janeiro e de São Paulo.

Foi de fundamental importância para o início dos treinamentos da seleção brasileira, o recebimento de um video fornecido pela Holanda e as regras e regulamentos enviados pela Itália. Outro fato importante foi o apoio dado pelo COB. Além de organizar o torneio, o Comitê Olímpico viabilizou a vinda de treinadores italianos, que vieram ao Brasil com uma única missão: ministrar cursos para nossos técnicos, árbitros e jogadores.

Os primeiros a desembarcar no Brasil foram: a técnica italiana, professora Simoneta Montani, e os árbitros Piero Di Piero e Gampiero Masi. Graças ao belíssimo trabalho desenvolvido por estas pessoas, a seleção brasileira sagrou-se campeã do Torneio de Beach Handball do Festival Olímpico de Verão, que foi realizado de 24 a 26 de janeiro de 1995, no Rio de Janeiro. A Argentina ficou com o segundo lugar seguido de Itália e Portugal. O sucesso deste torneio foi tão grande, que o presidente do COB, Dr. Carlos Arthur Nusman, confirmou a presença do beach handebol no Festival de Verão de 96.

Mesmo com tempo suficiente para os treinamentos e um time formado por jogadores do Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Minas Gerais e do Distrito Federal, a seleção brasileira não repetiu a mesma campanha de 95. O título ficou com a equipe italiana, Cuba ficou com o vice, Brasil foi o terceiro e Canadá o último colocado. Em agosto de 2001 foi disputado o I Campeonato Mundial de Beach Handball em Akita, no Japão. O evento fez parte dos VI World Games. O Brasil ficou com a medalha de bronze tanto no masculino quanto no feminino.